Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

Saudades...

Hoje faz oito meses que te conheci, que senti aquela atracção forte por ti, que senti que ias ser muito especial para mim…hoje faz seis meses que descobri o quanto estava apaixonada por ti, que soube o quanto és especial na minha vida…hoje faz quase seis meses que tirei a primeira foto contigo, e que nos começaram a chamar de “pombinhos”.

Dia dois faz seis meses que te senti bem próximo de mim…e que me disseram pela primeira vez que eu era a tua miúda…

Foi há quatro meses e cinco dias que tive aquela conversa contigo e aí tudo ficou muito melhor…sinto que nos aproximamos bastante, sinto que a nossa amizade/relação ficou muito melhor…nesse dia foste muito querido e fofo comigo, o porquê disso?! Não sei…talvez até sintas algo por mim…

Está quase a fazer três meses que me despedi de ti e que tivemos muito próximos…outra vez! Quando me despedi de ti senti-te triste e atrapalhado, e depois lá me deste dois beijinhos…sim foste fofo e querido…passado uns dias falei-te e tu respondeste-me como se tivesses saudades minhas…

Revi-te depois disso, e quando me voltei a despedir de ti disse-te que não sabia quando voltava e a tua resposta foi “quando voltares é para ires tomar um copo”…que quererá isto dizer?!

Fui-me embora outra vez e aí sinto que nos afastamos…mas voltei a reencontrar-te, e aí sim senti que tudo tinha mudado, senti que a magia que havia entre nós tinha acabado…

Agora passados oito meses desta nossa história já nada é igual…tudo mudou! Mas não…na verdade, tudo ainda está bem presente nas nossas memórias e sei que jamais nos iremos esquecer de tudo aquilo que passamos…

Porque só tu sabes o quanto a nossa história foi especial, porque só tu sabes fazer-me sorrir daquela maneira, porque só tu sabes por os meus olhos a brilhar…

Já não te vejo há um mês e não sinto aquelas saudades como sentia dantes…mas confesso que sinto saudades dos nossos momentos, porque sabes? Eu fui muito feliz aí…fui muito feliz contigo!

E por tudo o que passamos te devo um muito obrigada…e sei que a nossa história jamais terá um fim!

No fim de tudo ainda te adoro, sabes?!

 

PS: Muito obrigada Cláudia Alves…porque só tu é que me percebes-te nesta história toda, porque foste a única que assistiu a tudo e sabias o quanto ele era especial, porque foste a primeira a perceber tudo o que existia entre nós…<3

 

AndreiaFilipaPereira

(28/01/2011)

Nothing else mather

Desde a tua partida há 10 anos atrás que nada mais me importa neste mundo…nem a minha própria vida me importa!

Tento esquecer-te em cada minuto de cada dia que passa desta vida cruel e imperfeita, mas tudo é em vão…simplesmente porque ainda te sinto muito presente na minha memória! Todos os nossos momentos estão ainda muito presentes na minha mente, o teu beijo ainda está bem presente sobre os meus lábios…e ainda sinto o teu cheiro a mel em cada canto por onde passo!

“Amo-te princesa”, oiço sussurrarem com uma voz de anjo ao meu ouvido, e quando olho para o lado nada vejo…e aí recordo-me de ti, recordo-me de quando me chamavas de princesa, e por pensar em ti choro…choro de saudade!

Sei que já passaram muitos anos desde a tua partida meu amor, mas eu ainda te amo como no primeiro dia!

Aquele dia trágico, o dia em que me deixas-te aqui sozinha neste mundo cruel e imperfeito está guardado na minha memória como se fosse ontem, e ao recordá-lo choro compulsivamente por sentir demasiado a tua falta…choro assim porque te amo mais que tudo nesta vida, e sinceramente preferia morrer a viver sem ti…mas parece que já é tarde demais! Tu não estás mais aqui ao meu lado…e agora não vale a pena morrer, pois nem isso me iria trazer sofrimento…a única coisa que me traz sofrimento são as saudades que tenho de ti…

Sim, eu sei que partis-te por minha causa…mas hoje sei o quanto estava errada, e o quanto ainda te amo…Será que um dia ainda poderei voltar a reconquistar-te?!

Flashback:

(24 de Janeiro de 2001)

Estava deitada sobre a minha cama a pensar nele, naquele Deus grego que me deixava sempre sem fôlego sempre que estava com ele, quando o meu namorado entrou.

- Precisamos de falar Sammy! – disse ele bruscamente, olhando-me bastante friamente, coisa que me assustou bastante!

- Que se passa Will? – perguntei bastante preocupada.

- É verdade que andas interessada naquele jogador de hóquei??!! – continuava a falar-me bruscamente.

- Qual jogador??!! – disse incrédula com a atitude dele – Eu não estou interessada em ninguém para além de ti!

Sim, tudo bem eu menti…mas menti por saber que Will me amava bastante, e também eu o amava…por todos os momentos que ele me proporcionou, por todo o seu apoio e dedicação eu amava-o…mas hoje, havia outro…outro que me fazia sentir fora de mim, fazia com que todo o meu corpo arde-se de desejo!

- Não me mintas Samantha! Eu já sei de tudo! – aproximou-se de mim e olhou-me nos olhos, notei bastante tristeza no seu olhar – Diz-me a verdade, se me amas diz que não sentes nada pelo tal Matthew Clarke!

E agora, que fazia? Negava o que sentia, ou abria o jogo?!

- Eu…eu… - tentei dizer mas porém o seu dedo indicador poisou sobre os meus lábios não me deixando falar.

- Não digas mais nada, eu já percebi tudo! – desviou o olhar e fintou o chão tristemente – Eu vou amanhã para Chicago, e já não volto mais…tu não me amas como me amavas por isso já não tenho mais nada que me prenda aqui.

Oh não!! Isso não…Will não podia ir-se embora, ele era o meu único apoio aqui em Nova Iorque!

- Não Will!! Percebes-te tudo mal…eu…eu…amo-te! – disse entre soluços, aproximando-me dele e olhando-o bem profundamente nos olhos.

- Não vale a pena mentires Sammy…eu sei que isso não é verdade! – limpou-me as lágrimas e sorriu-me – Não precisas de te preocupar comigo, eu fico bem! E lembra-te sempre que te amo e que foi contigo que passei os melhores momentos de toda a minha vida.

- Mas… - tentei dizer mas porém fui interrompida por um beijo bastante apaixonado.

- Eu amo-te Samantha Potter! – sussurrou contra os meus lábios e depois foi-se embora.

Deitei-me sobre a cama e peguei na última fotografia que tinha tirado com ele, apertei-a contra o meu peito…e comecei a chorar compulsivamente.

(24 de Janeiro de 2011)

Hoje sei que aquilo que sentia era pura paixão, e a conta disso perdi o único amor da minha vida…e agora era tarde demais para voltar atrás.

- Amo-te tanto meu William! – sussurrei entre vários soluços abraçada a única fotografia onde ainda te sentia bem presente em mim!

 

AndreiaFilipaPereira

(24/01/2011)

Memories...

 

Sei que já passaram muitos anos, quase uma década deles, e mesmo assim continuas presente em mim…tento esquecer-te em cada dia da minha vida, mas é impossível…simplesmente não consigo, porque tu teimas em voltar aos meus pensamentos! És como a brisa do vento sobre os meus cabelos, sopram sobre eles e fazem-me sentir a sua brisa suave, e depois vão-se sem nada dizer…tu vens à minha mente, aos meus sonhos e dizes que me amas e que me queres na tua vida, e depois desapareces…desvaneces no tempo, para depois um dia mais tarde voltares!

Tento muitas vezes dominar este sentimento, mas parece que ele é muito mais forte que eu…tento a cada dia lutar por este amor que já há muito está destinado ao fim, mas a minha mente teima em não te deixar sair!

A cada dia que passa este amor cresce e sem limite…sinto que se não lutar contra ele, jamais irei conseguir destrui-lo! Sim, eu quero destruir este sentimento que sinto por ti…é um sentimento estúpido, mas inocente que não deveria existir…a sua validade já há muito que acabou. Acabou no momento em que me fui embora e te deixei sozinho…

A minha partida foi estúpida, e deixou-nos aos dois sozinhos…e acabou com a única coisa que nos restava: a nossa amizade! Amizade essa que me fazia mais feliz do que qualquer coisa no mundo, porque simplesmente tu nunca me abandonas-te…até ao dia em que me fui embora!

Sinto saudades dos dias em que podia contar contigo para tudo, sinto saudades daquelas aulas em que quando dava por mim estava a olhar para os teus belos olhos dourados, sinto saudades de quando me fazias sorrir como ninguém…simplesmente sinto saudades de todos os momentos que passei contigo, sinto saudades da nossa amizade que parecia nunca ter fim!

Em toda a minha vida só me arrependo de uma única coisa: ter-te deixado sair da minha vida sem mais nem menos! Nunca jamais em tempo algum devia ter permitido que saísses assim da minha vida, jamais devia ter permitido que a nossa amizade tivesse um fim…e por isso vou arranjar forças ao recordar os nossos momentos para um dia mais tarde poder lutar pela tua amizade, para poder (re)conquistar a tua amizade…e quando a reconquistar jamais irei deixa-la partir! Mas para ganhar forças também preciso de te esquecer, preciso de deixar de te amar…preciso que abandones a minha mente e os meus sonhos…

Mas por agora, não te quero esquecer, e quero relembrar todos os nossos momentos, porque é a relembra-los que me sinto feliz!

É ao viver esta pequena ilusão que sou feliz, feliz ao teu lado…por isso por favor não deixes que esta ilusão se apague, porque é apenas isso que nos resta!

No passado éramos dois em um só, mas por uma estupidez passamos a ser dois seres sozinhos no mundo…mas como é impossível dividir assim a vida de nós dois, por isso espera-me amor e conserva esta nossa pequena ilusão que é a única coisa que resta dos nossos momentos, da nossa bela amizade!

E porque um dia ainda te irei olhar nos olhos e irei te dizer: “Amo-te e para sempre te irei amar”…mesmo que isso não seja verdade nessa altura, irei te dizer, porque em tempos isso foi totalmente verdade! E no dia em te esquecer irei te dizer: “Sabes, um dia eu amei-te…”

Porque um coração magoado de tanta saudade não é capaz de separar a sua vontade daquilo que deve ser feito…por isso não irei conseguir esquecer-te, mas ao mesmo tempo irei lutar para o conseguir!

E uma vez mais te digo: “AMO-TE”!

 

Amo-te “DS”

 

“Porque 12 anos contigo foram muito mais que uma vida, e sei que jamais me irei esquecer de todos os momentos que passei contigo ao longo desses anos todos…permaneces em mim como no primeiro dia”

 

AndreiaFilipaPereira

(21/01/2011)

The end...

 

O dia que tanto temia há já algum tempo, chegou…esqueci-te! Não sei bem o motivo deste esquecimento, só sei que já não sinto o mesmo por ti. Já não sinto aquela magia que sentia quando te olhava, já não sinto aquele fogo ardente nas veias que sentia sempre que me sorrias, já não sinto o formigueiro no estômago como sentia sempre que tu me tocavas…simplesmente já não sinto!

Tentei lutar por este amor que acreditava ser eterno, mas tudo foi em vão…não consegui lutar contra a tua ausência…as saudades que sentia tornaram o meu coração gelado e nem tu o conseguiste derreter…outra vez.

Amar-te não foi um erro, ao amar-te voltei a encontrar a felicidade que há muito estava perdida na minha vida…e se me perguntarem se realmente te esqueci eu irei responder que não, pois os momentos que passei contigo ainda estão bem presentes na minha memória e sei que irão permanecer lá…

Tudo na vida acontece por uma razão, e se eu ao amar-te voltei a ser feliz, esquecer-te também me irá trazer algo…talvez um novo amor, ou talvez seja uma maneira de tu abrires os olhos em relação ao que realmente sentes por mim.

Não estou arrependida dos momentos que passei contigo, porque aproveitei-os a todos ao máximo e também sei que foram merecidos! Tu mereceste o meu amor por ti…hoje já não o mereces, mas não…na verdade, ao relembrar os momentos que passamos continuas a merecer esse amor. Embora saiba que não posso amar alguém que congelou o meu coração com ausência.

E sim, sinto a tua falta…do teu sorriso e do teu olhar que me faziam flutuar num império sem fim. Sinto falta do teu toque que me fazia voar para um mundo cheio de fantasia onde eu era a Julieta e tu o Romeu…

Talvez tenha sido a tua ausência que fez com que o meu amor por ti se apaga-se…talvez tenham sido as saudades que mataram toda essa magia que sentia por ti…

E por todos os momentos que passei contigo te digo um último: “Amo-te”…

 

AndreiaFilipaPereira