Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

A descoberta do amor

Aos olhos do mundo ela era um exemplo de rapariga. Vestia-se com roupas de menina de colégio, e as suas atitudes eram de jovem respeitadora. Palavrões não existiam no seu dicionário, e atitudes de menina mal criada, ela simplesmente não sabia o que eram. A inocência reinava o seu corpo e a sua mente. Isto, aos olhos do mundo.

Quando virava costas ao universo que a rodeava, as roupas de menina de colégio iam para dentro do caixote, e as roupas de sedução ocupavam o seu corpo. As camisolas com grandes decotes emolduravam o seu peito na perfeição, e as mini saias por cima do joelho ficavam-lhe lindamente.

Durante o dia ela era a jovem inocente que todos conheciam, que todos adoravam e idolatravam. Mas durante a noite, essa doce rapariga era sugada pelas forças maliciosas e tornava-se em algo completamente oposto aquilo que ela era realmente.

Todas as noites ela se vestia com roupas sensuais e saia para a rua, indo para a esquina mais próxima. Vendia o seu corpo aqueles que lhe davam dinheiro e poder.

Foi numa dessas noites que conheceu Martim Salvatorre, um dos jovens mais cobiçados e mais ricos da região. Assim que os seus olhos castanhos esverdeados tocaram os de Martim de cor esverdeada, ela rendeu-se aos seus encantos.

Nessa noite eles envolveram-se fisicamente, mas trocaram números de telemóvel para que um dia mais tarde, ou digamos, brevemente, pudessem voltar a estar juntos. Porém, como ambos são teimosos e digamos que pouco corajosos, nenhum deles ligou ou mandou mensagem a marcar um encontro.

Quis o destino que estes dois jovens se encontrassem à entrada da escola de Filipa Menezes, a doce menina que era idolatrada por todo mundo mas que não passava de uma mera personagem criada por si para fugir a sua verdadeira identidade.

Os olhos de Martim começaram a correr o corpo das esbeltas raparigas que ali se encontravam, até que parou num corpo seu conhecido. Ele ergueu o olhar e deparou-se com os olhos chorosos de Filipa.

Filipa estava chorosa, pois agora o seu segredo podia ser descoberto, e assim ela iria deixar de ser livre. O seu corpo tremia, e o seu cérebro não conseguia pensar. Ela queria sair dali, porém a sua mente dizia-lhe para ficar ali.

Martim caminhou firmemente até ela e alcançou a sua cintura com as mãos delicadas. Os seus lábios foram contra os de Filipa de uma forma urgente, e a sua língua ligou-se a dela de maneira grandiosa. Os braços dela rodearam o seu pescoço, e assim ela prolongou ainda mais aquele beijo.

 

Andreia Filipa Pereira

15 de Junho de 2011

 

Gostaram?! Queria vos pedir opinião: acham que deva continuar? Querem lêr o resto da história?

É que eu acho que isto está meio "podre" :x

Kiss e desculpem se vos desiludi :\

98 comentários

Comentar post

Pág. 1/10