Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

Medo desse amor iludido

6d32c41209b79cfc3e46eba46ae6dced.jpg

 

 

Existem palavras que se perdem com o tempo. Sentimentos que simplesmente ficam silenciados pela força do medo. Mágoas que permanecem no nosso peito bem dentro do nosso coração. O medo que nos invade torna-se algo incompreensível. O nosso amor perde-se por medo, por mágoa, por uma idiotice, uma estupidez. O passado deveria ser a força para o nosso presente, para o nosso futuro, porém ele simplesmente nos leva ao fracasso, tudo porque fomos idiotas e não soubemos aproveitar a oportunidade do nosso amor.

Sussurros voltam com o vento. Sorrisos são vistos como meras ilusões todas as noites quando a lua atinge o seu ponto alto. Olhares fingem ser trocados quando os nossos olhos fitam a lua brilhante e cheia de todas as noites de lua cheia. Palavras de amor são ditas no silêncio de um passado que podia ter perfeitamente resultado. Um medo agonizante invade os nossos corpos e nos faz voltar atrás nas nossas decisões. Perdemos as forças. Fracassamos. E no fundo sabemos que tudo o que precisamos é um do outro, novamente. O nosso amor tem que resultar. Ouvimos esse sussurro diversas vezes, porém a coragem perde-se com o vento. Nossos olhares jamais voltaram a cruzar-se. Nossos sorrisos terão que seguir em frente sem se voltarem a encontrar. Nossos lábios não poderão ser tocados. Nosso toque não pode mais acontecer. Negamos a verdade. Negamos o evidente. Isto tudo por força do nosso amor silencioso.

Sinto-te voltar ao meu coração a passos bem lentos. Tua voz parece ser miragem, mas eu sinto-te. Teu olhar está distante, mas eu sinto-te a olhar-me. Teu sorriso encontra-se noutra galáxia, mas eu sinto que estás vinte e quatro horas a sorrir para mim. Pergunto-me se viverei em ilusão. As respostas estão lá. Contudo tu estás noutra cidade. Pergunto-te se também sentes o mesmo. Será que se um dia perguntar à lua, ela irá responder-me?! Tenho medo da resposta. Tenho medo…do nosso amor.

Ilusão. Toda a vida é feita disso mesmo, não é verdade?! Porém eu acreditei fielmente em nós. Eu acreditei nos teus olhos. Eu acreditei no teu sorriso. Eu acreditei nas tuas palavras. Eu acreditei no nosso…amor. Terá sido tudo real?! Tenho medo de saber a verdade. Tenho medo de cair na realidade e isso levar-me a esquecer todos os nossos momentos. Tenho medo simplesmente porque quero que continues dentro do meu peito, e fazes o meu coração palpitar.

Saudades. O meu coração está cheio delas. Sinto-me a enfraquecer cada vez mais, e tu não estás aqui. As saudades estão a tomar conta do meu corpo, e eu não posso ver o teu olhar. Eu preciso de ti. Eu preciso do teu sorriso. Eu preciso do teu toque. Eu preciso…dos nossos momentos, novamente. Quero-te de volta. Quero continuar amar-te. Quero continuar a escrever a nossa história sem medos de ser magoada ou de magoar. Quero que este amor resulte. Quero lutar por ti, por nós, pelo que fomos e pelo que poderemos ser.

Andreia Filipa Pereira

28 de Agosto de 2013