Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

It's my diary

" Sorrir é viver, parar é morrer "

Mudança

Sim sou eu, mas fiquem descançados que não sou psicótica :p

 

Há um ano, quando apareceste na minha vida, eu mudei. Mudei tudo aquilo que era, tudo aquilo que pensava. Mudei para satisfazer os teus caprichos infantis. Mudei para que amasses quem eu era. Mudei por te amar demais.

Tentei mostrar-te diversas vezes a mudança significativa que fizeste em mim. Tentei dizer-te que fui feliz com essa mudança. Tentei que te orgulhasses de mim. Tentei que amasses o novo eu, que no fundo foi criado por ti. Tentei abrir-te os olhos ao verdadeiro amor. Tentei fazer-te feliz. Tentei salvar o mundo por ti. Tentei dar-te a lua e o sol. Mas todas as minhas tentativas e mudanças, nada significavam para ti. Tudo aquilo que fazia por ti, era como um acto desprezado. Todo o meu amor era como lixo para ti. E eu era, simplesmente, uma névoa na tua vida!

Ignoravas-me como se eu fosse uma pessoa invisível. Falavas-me como se eu fosse uma mera conhecida, ou devo dizer, desconhecida. Tu não vias a beleza que tu próprio criaste em mim. Sim, tu transformas-te um patinho feio, num belo cisne. Antes de te conhecer eu era uma rapariga fútil, mimada, ciumenta, egoísta, infeliz, pessimista, fraca. Mas isso era dantes, agora sou precisamente o contrário. A felicidade reina o meu mundo. Os ciúmes passam-me ao lado. O egoísmo é a coisa que mais odeio no mundo. O optimismo é a minha palavra-chave. Sou forte. A menina mimada e fútil que era dantes, agora não existe!

Porém, hoje, magoaste-me mais que qualquer coisa no mundo. Espetaste uma faca bem no centro do meu peito, e como se isso não bastasse ainda a rodaste milhares de vezes. A dor é muita, e o sangue que corre do meu peito provoca em ti uma felicidade nunca antes vista!

Seguro-me bem firmemente na parede e luto contra a dor que reside agora no meu peito. Sem forças, o meu braço escorrega na ombreira da porta, causando assim um enorme corte. Não senti dor, até pelo contrário, senti satisfação! Olho para o corte e vejo o meu sangue a derramar como uma bela fonte. Sorrio feliz, e caminho, agora mais forte, até a gaveta. Tiro de lá uma faca bem afiada. Passo o meu dedo sobre a lâmina, cortando-o. Rio-me sarcasticamente. Faço a lâmina chegar aos meus braços, cortando-os bem fundo. O sangue que dantes corria em mim, começa a cair no chão, como chuva torrencial. Uma lágrima cai dos meus olhos, queimando-me a face. Rapidamente a limpo com a mão, agora suja de sangue.

- Jamais me irás magoar de novo, pois agora quem causa a minha dor sou eu! – grito enquanto o meu corpo cai no chão, já sem forças. Tento lutar contra a escuridão, porém ela não me deixa. Os meus olhos começam-se a fechar, e eu já não tenho forças para os abrir de novo. E assim deixo-me levar pela escuridão. Escuridão essa que foi causada por ti. Uma vez mais, mudaste-me e fizeste com que eu tivesse atitudes que nunca pensei ter. Voltaste a criar um novo EU!

Andreia Filipa Pereira

17 de Junho de 2011

 

Ps: http://www.conteconnosco.com/trabalho-detalhe.php?id=792 - continuem a votar por favor :$ Votem todos os dias, é mesmo importante :$